Galerias
 
 
A A A    
Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018
25/04/2017
 

As entidades que constituem o Fórum Agro MT – Famato, Ampa, Aprosoja, Acrimat, Acrismat e Aprosmat – e o Governo de Mato Grosso assinaram nessa segunda-feira (24/04) o documento com as propostas do estado para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2017/2018, conhecido como Plano Safra. O ato de assinatura foi realizado nas dependências do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), em Cuiabá.

Elaborado em conjunto pelo corpo técnico das entidades e do governo, o documento apresenta 32 propostas que podem auxiliar o Poder Público na elaboração da política agrícola do país.  A iniciativa de entregar um documento comum e chancelado por todos se deve ao destaque da produção de Mato Grosso, que responde por 25% de tudo o que é produzido no país.

“O Fórum Agro é o encontro das entidades do setor para debater os temas mais relevantes do momento e decidir como iremos atuar. A elaboração desta proposta para o PAP é um exemplo disso. Nossa expectativa é de que as sugestões apresentadas sejam acatadas, principalmente levando em consideração a nossa liderança no cenário nacional”, declarou Normando Corral, o presidente do Fórum Agro MT e da Famato.

A principal proposta é que sejam disponibilizados recursos da ordem R$ 205 bilhões para o PAP 2017/2018, mantendo o rebaixamento da taxa de juros seguindo o que a Selic está trazendo ao mercado. Também foi solicitada a implantação de um novo plano de armazenagem, principalmente para Mato Grosso. Atualmente, no estado existe um déficit de quase 35 milhões de toneladas, praticamente metade do que é produzido.

Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomczyk, essa não é uma proposta apenas do setor da produção rural e sim de todo o estado de Mato Grosso. “A Sedec, através da nossa Secretaria Adjunta de Agricultura comandada por Alexandre Possobon, participou ativamente das discussões e da construção das propostas apresentadas e assinadas aqui hoje. Isso demonstra que Mato Grosso continua sendo vanguarda em organização setorial”, afirmou Tomczyk.

Outra reivindicação considerada de extrema importância é a redução da taxa de juros para o custeio agrícola e pecuário para 6,5% a.a, para produtores enquadrados acima dos níveis de Pronaf e Pronamp. Para os produtores de soja, milho e para a pecuária foi solicitado que seja retirada a trava do limite global, ou seja, hoje, por exemplo, o produtor pode adquirir até R$ 3 milhões de recursos se ele tiver limite, sendo 60% no primeiro semestre e 40% no segundo semestre.

Os presidentes da a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Alexandre Pedro Schenkel, da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Endrigo Dalcin, da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Túlio, da Associação dos Criadores de Suíno (Acrismat), Raulino Teixeira Machado, e o vice-presidente da Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat), Carlos Ernesto Augustin, também participaram da reunião e se manifestaram a respeito das propostas, reforçando a importância de serem inseridas no novo plano.

As propostas do estado de Mato Grosso para o PAP 2017/2018 podem ser acessadas aqui.

 
Fonte: Assessoria de Comunicação da Ampa com informações da Ascom Famato
 
 
 
 
Fotos Videos
2ª edição do Prêmio Semeando o bem
4ªJornada de Atualização em Cuiabá 28.11.13
4ªJornada de Atualização em Sorriso 27.11.13
Mais  Fotos
 
 
 
Institucional Notícias Sustentabilidade
Quem Somos Fale Conosco Programa Semeando o Bem
Histórico   Programa Fazenda Saudável
Missão, Visão e Valores Galerias Programa ABR
  Fotos Sistema BCI
  Vídeos  
Diretoria Legislação Publicações
     
     
 
IAS - Instituto Algodão Social
Rua Engº Edgard Prado Arze, nº 1.777, Qd 03 - Setor A, Edifício Cloves Vettorato, Centro Político Administrativo - CEP 78049-015
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil - +55 (65) 3322-0001

2012 - Todos os direitos reservados